domingo, 1 de abril de 2018

Why giving up is the way through


The cliché phrase “never give up” rings in our ears and minds every so often, reminding us to keep on searching for whatever we classify as Happiness. Nevertheless I have come to realise that giving up is the only way to Freedom, Expansion and thus Happiness – which in itself is quite an elusive concept: what is Happiness anyway?



Well, for me it is Contentment: being perfectly at Peace with Life and Death and all they contain, accepting people, places and circumstances as they are and making clear and conscious choices on how to interact with them from a space of complete inner fulfilment, never from a space of conflict, lack or separation. This allows our reality to unfold in synch with the eternal flow of existence, which is absolutely simple.

Resist or persist – fight against or cooperate with: the basic oppositions of duality. I have tried both and fallen fully into the realisation that persistence and cooperation open all doors whilst resistance and fighting keep them closed so that there can be something to resist or fight against. Actually makes perfect sense but we only learn it through trial and error.

So why give up then?

We could call it letting go as well – it is much the same, but words can be tricky and belief systems are like massive hypnosis overlays that make us resist one form of expression as opposed to another, when in fact there is no difference between them. This is, in actual fact, where the need to give up starts.

Giving up all that we think is true in order to feel what resonates with our heart instead of obediently following the drone of mass consciousness.

Reassess – reassess it all. Does it bring Peace to your heart or does it produce Agitation and Conflict?

The Mind will jump in immediately and say: “We can’t always follow the path of Peace” but what I see from my daily experience is that it not only takes more courage to follow Peace but it actually works, resolving situations in a way we could never have fathomed if we were intent on fighting.



I keep on getting told that I cannot always choose Peace. I insist: this is my Life. This is my Choice. This is the berth of all of the Magic that manifests for me each day and I do not need my Ego to prove otherwise.

On my path to Freedom – which is, by the way, an ongoing journey with no actual finish line – I have been faced with giving up (letting go) on a constant basis.

I have had to let go of layers upon layers of beliefs about life and death, about myself and others, about Earth and the Universe, about God and the Devil (about Good and Evil – notice the similarity of the words?), about relationships at all levels, about saving the World…

I even had to let go of my dreams – all of them - and also my purpose, or mission, whatever word suits the reader’s beliefs best.

I had to give up on my preferences, hopes, ideals, values – all of it, really. Stripping myself bare. Feeling completely vulnerable, with no ground to stand on or pillars to hold onto, lost, not knowing who the heck I was and being able to come to a point of complete PEACE, complete SURRENDER, SAFE in the TRUST that only then could I truly discover it all without having to know it all. Moment to moment. WISDOM is PRESENT in each NOW… ALWAYS, ALL WAYS.

I chose the FREEDOM to BE and gave up everything to fall into it.



And you know what?

I realised this is the only way to have it all, for all we can ever possibly need comes to us in its perfect time, not one breath prior or further and we do not need to keep it or hold onto it in any way because it will always be available exactly when necessary.

By letting go, setting all of our illusionary attachments free, we give energy back to its pure state, so that it can once again bask in its field of endless potential – the void where all is born and where all perishes. This field is permanently available, but tapping into it is only possible when we are not encumbered by the “stuff” we hold onto for fear of lack, loss and separation.

So I declare: if what you really want is that thing called Happiness (also necessary to let go of in order to comprehend), then stop fighting: give up 😉

Then again, do it slowly, patiently. It doesn’t need to happen all at once. In fact it can’t. We would burst for the sheer intensity of it, because for each overlay we let go of a new level of energy – a new vibration – is activated in our physical body, our DNA is changed and new strands are activated. That’s why awareness is gradual, giving up is a paced process and each one can choose how far to go.

Wanting to do it all right now flares up our Defense Mechanisms, switching on Survival Mode and intensifying Fear’s noise. The so vastly acclaimed “moving out of our Comfort Zone” can thus create a new illusionary Comfort Zone in Defensiveness – the Fighter Syndrome (my way of calling it) -which though seeming to be Courageous, is totally analytic and strategy driven, coldly checking for booby traps, therefore not fed by the simplicity of Trust. Instead of bringing us right through the fire of Fear out into the other side: Love – the Serene Tranquility of knowing that All is Well in All of Creation – the Fighter Syndrome keeps us alert, adrenaline driven, always ready for the next battle, unable to enjoy stillness.

Paradise is somewhere beyond the realm of Emotions. It is a place where Feeling (as opposed to Emotion) rules thought – In-Tuition and Reasoning as allies, where the first guides the latter and not the other way round.

See how many mass beliefs are in the way?

My invitation is: give them up and discover what lies beyond them. You will not be disappointed.

Here is a book that illustrates through real life testimonials, how "giving up is the only way to breakthough" 


Already #1 New Release on Amazon - available for Pre-order







quarta-feira, 28 de março de 2018

Os Bastidores do Evento Mulheres Bordadoras de Sonhos - Escolhas, Confiança e o Fluxo


Hoje vou partilhar convosco algumas pedras basilares, diria diamantes, que guiaram a nossa conduta e por sua vez o resultado final – o Evento propriamente dito.

Logo de início fizemos a Escolha Consciente de que o Evento fosse um palco de Amor, Igualdade, Respeito, Harmonia, Equilíbrio, Abertura, Partilha e Gratidão fluindo com Simplicidade e sem Preconceitos e que não só ocorreria o que fosse perfeitamente apropriado de acordo com estes princípios, mas também que cada um que viesse recebesse exatamente o que estivesse preparado para receber, estando esta ocasião aberta para todos os que estivessem em sintonia com este Fluxo.







Escolhemos também que toda a organização fosse feita com Simplicidade e escolhemos Confiar plenamente que as portas necessárias se abririam no momento em que isso fosse necessário, sem esforço ou luta de qualquer espécie. Escolhemos a Transparência e a Honestidade, com Clareza e Compaixão, mantendo o Foco Firme e Seguro, meta à vista e nutrida sempre com Carinho, Determinação e Dedicação.





Não foram permitidos abusos nem dentro nem de fora da organização e sempre que alguém se esquecia de respeitar o tempo (principalmente) e o espaço dos outros foram feitos os ajustes necessários, com Assertividade, Aceitação e mais uma vez Simplicidade.

Os objetivos do Evento foram sempre muito Claros:

*             Dar voz ás Mulheres, criando uma Plataforma de Comunicação através da qual possam expressar a sua sabedoria, partilhando-a de forma motivante e inspiradora a fim de estabelecer sinergias de cooperação, estimulando as parcerias, o respeito mútuo e a harmonia entre Mulheres de todas as áreas de influência.
*             Desmantelar a competitividade e comparação entre Mulheres, reforçando um ambiente de apoio, em que todas se nutrem, motivam e reconhecem como pares, pondo em prática o princípio de que ao contribuirmos para o bem comum, para a força e plenitude de todas, através do encorajamento e reconhecimento das qualidades únicas que cada uma tem para oferecer ao mundo, estamos a criar Paz, Amor e Equilíbrio para todos.


















Alguns momentos...

A par disto, sempre foi muito claro que o apoio Masculino seria Essencial, para imprimir a tónica de que não se trata de sobrepor as Mulheres aos Homens mas sim de Unir, Equiparar ambos não porque são Iguais, mas no sentido de aliarem o que há de Único em cada um para criar um Todo Equilibrado e Harmonioso, Forte, Estável e Pleno - Cooperação.

E foi assim que tivemos sempre o apoio necessário nas horas certas, pelo que estamos infinitamente gratas.

Os nossos agradecimentos especiais aos que estiveram nos Bastidores do Evento vão para a Ana Margarida Moreira que abraçou a descrição que lhe demos para o logotipo e o concebeu de um dia para o outro, com exímia perfeição, aliando-se depois também à Comissão Organizadora e ajudando a desatar a comunicação com o Instituto Politécnico e com a 2 C Publicidade, na pessoa de Samuel Ferreira e Carlos Alberto, onde foram impressos os nossos presentinhos especiais para as Palestrantes e Voluntários – a nossa paródia, é certo, mas profundamente simbólica por ser hora que o Feminino se erga e se assuma com Integridade e Transparência.





Ao Pedro João que se encarregou de toda a formatação de texto do Convite Inicial e do Programa Final, da água da fonte, da cevada, do chá e de nos apoiar com ideias sustentáveis e ecológicas durante todo o processo, bem como até com os nomes que acabámos por dar ás sessões do dia 24/3 - muito obrigada.




À Mariana Ferreira que por sua vez motivou a Maria Galvão, a quem também agradecemos, para fazer a cobertura fotográfica do Evento. Duas jovens amadoras, voluntárias e inspiradas, com o coração aberto para perpetuar alguns dos muitos momentos especiais do dia 24/3 - muito obrigada.




A todos que nos Institutos Politécnicos de Tomar e Abrantes, nos departamentos de Comunicação Social e Vídeo abriram caminho para que o Evento pudesse ser filmado e partilhado ainda mais amplamente, levando-o muito para além do dia 24/3 (dia 25/3 não houve filmagens pois não houve palestras). Obrigada Hália Santos, Sofia Mota, Tânias de Tomar e Abrantes, Ricardo Silva – o nosso incansável técnico que assegurou a filmagem no próprio dia 24 e Júlio Silva que disponibilizou as câmaras, as trouxe, montou e levou, tratou da conversão dos vídeos e conseguiu recrutar o Ricardo dois dias antes do Evento – o nosso muito sincero e profundo obrigada.

Só soubemos que teríamos realmente filmagem – máquinas e técnico – no dia anterior ao Evento, mas sempre confiámos que de uma forma ou de outra as teríamos. Por isso tínhamos pensado no plano B que passava pela cedência da câmara do Jornal Cidade de Tomar, assentida pelo senhor Garcia Esparteiro, que acabou por não ser necessária, mas que agradecemos também.

A Elsa Ribeiro Gonçalves, jornalista do Cidade de Tomar e do jornal online mediotejo.net fez tudo o que estava ao seu alcance para divulgar este evento, não só convidando participantes e palestrantes, como noticiando o Evento, duas semanas seguidas no jornal e conseguindo que fossemos à TVI, ao programa A Tarde É Sua de Fátima Lopes. E agora a Elsa continuará a apoiar-nos na revisão e melhoramento de texto para as Newsletters dos próximos meses. Que o nosso OBRIGADA consiga expressar o quanto a Honramos pela sua abertura total em prole de um Amor seguramente maior do qualquer um de nós sozinho consegue manifestar.



Obrigada à Carla Leal, que faz parte da Produção do programa A Tarde É Sua e que me contactou quatro dias antes do nosso Evento e abriu o caminho para a nossa Presença em direto e claro, também à própria Fátima Lopes e restante equipa do programa. Muito obrigada a todos vós. 

À Maria Luisa Antunes do Jornal O Mirante, o nosso muito obrigada por nos ter aberto o caminho para a publicação na Edição da semana do Evento: aceder aqui.

Agradecer com muito carinho à Elsa Lopes, ao José Carlos Santos e ao Alexandre Amaral que se voluntariaram para nos ajudar a preparar os espaços no dia anterior e que estiveram nos bastidores dos Coffee Breaks.

A nossa Presidente de Câmara Anabela Freitas merece também o nosso sincero agradecimento pelo seu apoio incondicional e a Vereadora da Cultura Filipa Fernandes pelo seu sábio contributo na sessão de Abertura.



Joaquim Parra Marujo, muito Obrigada. A sua presença na palestra de abertura foi não só fantástica e marcante, como um arranque perfeito para um dia em que as Mulheres se mostraram de facto naquilo que têm de melhor, com o apoio descomprometido e sereno dos Homens presentes. 



Obrigada, de coração, à Escola de Música Canto Firme, na pessoa de Simão Francisco que disponibilizou o seu lindissimo e muito apropriado auditório e ao Hélder Moreira que o arrumou para nós.

Obrigada ao Restaurante Lodge que nos recebeu na hora do almoço de sábado, com imensa fluidez e simplicidade. Foi sem dúvida uma ocasião memorável.

Obrigada à Sónia Pais, proprietária do Hostel 2300 Thomar que criou um preço especial para os participantes no Evento e os recebeu com cuidado, qualidade e simpatia – marcas predominantes deste local único em Tomar.


Os nossos patrocinadores Pastelarias Tropical e Pic Nic e BioThomar também merecem o nosso muito obrigada por nos terem disponibilizado algumas iguarias para os deliciosos Coffee Breaks do Evento.

Linda - Florinda António - proprietária da Linda’s School, minha mãe e Mulher de sucesso que muito amo e honro, que apoiou este Evento desde o início da sua conceção até ao final – Obrigada por absolutamente tudo.



Aos nossos artistas José Branquinho, que nos agraciou com a sua música, voz e letras sentidas, o nosso profundo apreço e agradecimento e à inesperada Margarida, que com 12 anos partilhou inesperadamente o seu sonho connosco, cantando e sorrindo sempre, alegre e grata, e depois teve oportunidade de nos mostrar na prática o sonho concretizado - o de saber tocar piano: "Obrigada Margarida, por te teres permitido brilhar! Tornaste o nosso dia ainda mais especial com a tua Pureza e Coração Gigante".





Querida Jaleh Zandieh, muito obrigada pela tua poderosa Hip Hop Meditation, partilhada no domingo, fazendo reverberar os nossos corações com Hiper Amor <3



Ao Staff da All Ladies League na Índia que colocou toda a informação, bios e fotos na página da WEF (www.wef.org.in), dando expressão mundial a este evento e que ainda colocará os vídeos na WEF TV muito Obrigada.

A nossa Irmã de Alma, Harbeen Arora, que criou com tanto Amor esta Organização chamada All Ladies League para acabar de vez que com a discriminação feminina, sempre com positividade, criatividade, paixão e respeito merece não só o nosso maior agradecimento mas também todo o nosso apoio, admiração e Amor, pois sem ela nada disto existiria.



E por fim à Comissão Organizadora: Carla Ferreira, Joana Ferreira, Teresa Silveira e Ana Moreira – eu Eu, Tânia Castilho – obrigada por acreditarmos que os sonhos não só são possíveis como partilháveis e expansíveis. Quando uma Alma Sonha que o Amor é o Caminho, todas as que a ela se unem tornam-se Uma só também, incendiando a Chama e incandescendo o Universo inteiro.



Finalizo referindo que a Gratidão foi sem dúvida alguma o sentimento mais expresso ao longo de todo este Processo, antes, durante e após o Evento pois ela é a Chave para abrir todos os corações ao reconhecimento do valor inestimável da Dádiva da Vida em Tudo, em Todos e de Todas as Formas.
OBRIGADA.

Recordemo-nos sempre que o que fazemos a nós próprios, fazemos aos outros e saibamos, pois, valorizar o nosso melhor e aceitar o nosso pior, transcendendo-nos uma respiração de cada vez, Aqui e Agora.








Nota: Informações sobre o Evento Women Economic Forum Portugal 2019, aqui em Tomar também, começarão a ser anunciadas ainda durante o mês de abril. Quem estiver disponível para voluntariar-se no apoio à implementação do mesmo deve por favor enviar-nos mail para mulheresbordadorasdesonhos@gmail.com dando conta das competências que pretende partilhar. Não é necessário que seja de Tomar para fazer parte da Comissão Organizadora do Evento que terá uma envergadura 10 vezes maior do que o deste ano, pelo que terá muito maior alcance nacional e internacional e por isso necessitará de uma estrutura organizativa muito mais ampla. Obrigada.

Quem estiver interessado em estar presente na WEF Anual em Nova Delhi ainda vai a tempo. Toda a informação em: http://www.wef.org.in/