quarta-feira, 29 de agosto de 2012

A Magia da Confiança


A Magia da Confiança


Há frases comuns que nos condicionam a vida, o amor e a partilha. Uma delas é “não se pode confiar em ninguém”. Esta leva à outra que é “os verdadeiros amigos são muito poucos” e ainda a outra: “é preciso ter cuidado com quem nos metemos” e a outras mais de teor similar.
Onde quero chegar com isto?
Bem, sabes, dantes estas frases também faziam parte da minha vida, do meu vocabulário quotidiano. Parece que foi noutra vida, na vida de outra pessoa, de tão longínquas da minha realidade que agora estão. Algo de mágico se passou em mim e ao meu redor que varreu estas afirmações do meu mundo pois que seriam idiossincrasias puras, totalmente desencaixadas do que vivencio agora.
Olho à minha volta e não sinto desconfiança de ninguém. Não, não sou tola. Simplesmente consigo agora ver as pessoas de dentro para fora e sentir a quem me devo entregar e por quem meramente passo, e nisto estou inteiramente segura.  Obrigada.
Olho à minha volta e vejo muitos amigos. Amigos de verdade, daqueles em quem se pode realmente confiar em qualquer momento. E sabes porquê? Porque finalmente sou autêntica com todos e por isso os que ficam na minha vida sabem quem sou e não se desiludem, tal como eu sei quem eles são e não me desiludo – não há ilusão alguma :) Recebo e dou dádivas reais, diárias de amizade pura e isso é absoluta magia – a magia de ser autêntico. Obrigada.
Olho à minha volta e finalmente não vejo motivo para temer amar, para temer arriscar realizar os meus sonhos, por mais impossíveis que pareçam à partida. E sigo em frente e arrisco. E invariavelmente aparecem-me as pessoas com quem posso partilhar essas descobertas, esses voos e tudo fica fácil, tangível, realizável. Percebo hoje, como nunca antes, que quando queremos, quando cremos, quando temos vontade e quando agimos de acordo com o verdadeiro  chamado do nosso coração, tudo é possível. Por isso não deixo que ninguém me convença de que algo não pode ser realizado. Confio na VIDA. Confio no meu SER. Confio e sei que não outra forma de estar. Obrigada.

Experimenta. Vale mesmo a pena CONFIAR e largar tudo o que provoca luta em nós.


terça-feira, 28 de agosto de 2012

Dia Mundial da Paz /World Peace Day


Dia Mundial da Paz / World Peace Day


Paz. Peace. People seek it, long for it, crave it… but run from it. Todos a querem, e na verdade todos a têm… mas jogam o jogo da busca.
A Paz é a Tranquilidade absoluta de Quem Realmente És. Não há nada para além dela e tudo nela está contido. Peace is the Serene knowingness of the Essence of All That Is which resides within each and every ONE of us. It is that IT IS.
Neste jogo de ser humano, um grandioso jogo de expansão de consciência, de expansão do Ser através do não Ser, esquecemo-nos do que é a Paz para descobrir o seu oposto e perdemo-nos de encanto nesse jogo insaciável. We have played and pretended and acted and performed, and we have done so in such perfection that we had actually forgotten that this game is not who we are, it just seems to be. Now the time has come to play a new game. A game of discovery of our real treasures and potentials, of our essential skills as conscious creators of reality. Chegou a hora de colher os frutos das nossas descobertas do não Ser para enfim vivermos o Ser.
Agora pergunto eu: de 0% a 100% quanto consideras que o DRAMA ocupa o teu dia a dia (o teu ou o alheio)? – From 0% to 100% how much of your daily life is focused on DRAMA (yours or other people’s)? Pequenos dramas, grandes dramas, pouco importa – dramas são dramas. No matter how large or tiny, a drama will always be a drama. And now be really honest with yourself – can you picture yourself living a life void of drama? Do you believe it is possible? Até que ponto te parece possível viver uma vida isenta de drama?
Luta é drama – toda a espécie de luta, não importa o que parece, luta é luta. Peace is simple – in Peace there is no space for fight, and fight is fight, no matter how just the cause seems to be. I would go so far as to say that there are many who actually Fight for Peace! An hilarious contradiction and impossible equation – just another game. Lutar pela Paz – parece-te possível? Na Paz não cabe a Luta, seja de que natureza for.
Pergunto ainda: num dia normal, quanto tempo estás em Paz? On a regular day, how much of your time is lived in Peace?
Estas são para mim as questões fundamentais – DRAMA, LUTA ou PAZ em cada dia, em cada coração, em cada Vida. Fundamental as it is, nevertheless most of us do not choose to make Peace their daily practice, no matter what they are doing, or where they are.
E que direito tenho eu de interferir nas tuas escolhas de Drama e Luta? A Paz não pode ser imposta, apenas pode ser vivida por escolha clara e consciente e posta em prática UM a UM que do todo faz parte. I can breathe the Peace I carry within me, because I have chosen it for me, I know it, I live it and I can touch the hearts of those who breathe Peace in their lives as well, or who choose to do so but had not felt it before. I can touch each one with a smile of Peace, but I cannot inflict it on anyone by force – it has to be chosen by each ONE. Posso ser o exemplo da Paz e assim, tão simplesmente, despertar os corações dos que queiram escolher ser a Paz que são, mas não posso obrigar o mundo inteiro, nem um nem outro a viver a paz que desconhecem.
O meu repto para o Dia Mundial da Paz, 21 de Setembro 2012, e aliás para HOJE mesmo é: permites-te libertar o DRAMA da tua VIDA, hoje, AQUI e AGORA? Escolhes largar a LUTA e descobrir QUEM REALMENTE ÉS? PAZ. O meu convite é, se o aceitares, respira sente se é o momento para ti, e escolhe claramente, sem argumentações e justificações. É mesmo PAZ que queres?
My challenge for the World Peace Day, on the 21st of September 2012, for TODAY actually, is: do you allow yourself to release DRAMA from your LIFE, today, HERE and NOW? Do you choose to let go of FIGHT and to discover WHO YOU TRULY ARE? PEACE. My invitation is, if you accept it, breathe and feel if it is the moment for you to choose clearly, without argument or justification. Is it truly PEACE that you want?



segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Entre o Céu e a Terra


Entre o Céu e a Terra


Hoje recebi um convite. Não, não foi de nenhum outro Ser senão o meu próprio Ser. O convite foi: “ Vem, vamos dar um passeio e apreciar cada passo”.
Mal pus os pés na rua mirei o céu. Um caleidoscópio de criativas variações entre o azul, o branco, o rosa, o amarelo, o laranja, todos brincando juntos, ora mais ténues, ora mais triunfantes, espalhando-se pelos horizontes do meu olhar maravilhado.
Caminhando. Fui caminhando. Absorvendo os aromas cálidos do entardecer, penetrando a luz suave que pairava sobre os prados e bosques à minha volta. A epifania do crepúsculo vai-se criando com doces melodias, sobrepostas em harmonia ritmada, sem falhar um único tom, passo a passo, som a som… é um êxtase alienado das palavras, pleno de si mesmo, como o Céu e a Terra.
De súbito dou-me conta de que este Céu, este magnífico Céu que me é dado apreciar, não o seria sem esta Terra, esta magnífica Terra que me é dada habitar. E Ela tão pouco poderia Ser a beleza sublime que É, sem Ele -  o Céu que A envolve no sopro eterno do Universo. Um só, apenas Um, que sem o outro nada são, pois que não há um e o outro. O Céu faz parte da Terra, tanto quanto Ela faz parte do Céu. Não é melhor lá do que cá, cá do que lá – não há outro lugar do que Aqui mesmo, entre o Céu e a Terra, enleados num só.
Esta foi - é - a minha Magia do Dia de Hoje.



I'm back / Estou de volta :)


Caros Leitores / Dear Readers,
Há já alguns dias que não vos visito com as minhas palavras, mas trago-vos no meu coração todos os dias. Há 22 anos que não tinha um mês de férias. Decidi honrá-lo da melhor forma possível, desfrutando do silêncio, da partilha com os filhos e com todos os amados amigos que por aqui passam, da comunhão com a natureza, da leveza de dias vividos ao sabor do momento ausente de relógio e pleno de Vida. Tem sido uma descoberta preciosa, intensa, profunda… enfim… a verdadeira magia em cada dia.
Aqui estou de novo, ainda que nunca tenha deixado de estar, apenas me dispensei de palavras por uns dias, de computador, de internet, de rotinas e tarefas regulares.

Um Abraço Terno na partilha destes momentos Mágicos… em Silêncio :)


It has been a few days since I last visited you with my words, nevertheless I carry you in my heart every day. It has been 22 years since I last had a full month of holidays. I decided to honout it as best I can, reveling in the silence, in the sharing of experiences with my children and with all of the beloved friends who stop by, in my communion with Nature, in the lightness of days that roll by in the breath of the moment, free from the watches’ dictates and filled with Life. It has been a precious discovery, so far. Intense, profound… the true magic in each day.
Here I am again, though I have never been away, I just let go of words for a few days, let go of the computer and of the internet and of routines and regular tasks.

A Warm Hug as we share these Magic Moments… in Silence :)

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Ahhh... a CHUVA


Ahhh... a CHUVA


Ahhhh… a CHUVA
A Alegria das gotas que do céu saltita, no mundo toca e a Vida desperta, sonolenta acorda e vê…
De Entusiasmo ressoa os tambores da Glória, chamando a si todos os louvores de que há memória
E a Natureza ecoa, tocando notas soltas no seu órgão etéreo
A Terra respira, transpira, absorve, transborda
Doce, beija o ar de frescura, pureza límpida emana
Cores -  as cores acordam, lavadas de luz, brilham orvalhadas, vívidas cantam
Chamam “Olha…”, sorrisos sábios te saúdam
As árvores, seus lábios falam sopros de encanto dando sustento aos pássaros
Leves os pássaros, voam ao sabor dos aromas que as folhas exalam
Não há grão de areia que não se ilumine, precioso
Lavadas as amoras convidam, suculentas bagas de suco gostoso
Ouvir, cheirar, dançar, absorver, ver e reter as bênçãos da chuva
Sagrada, água perene, circulando no devir constante do impulso Vital
Bem Hajas, oh chuva gloriosa.


sábado, 11 de agosto de 2012

Normal

Normal


O que é afinal para ti o "normal"? E o que é "normal" para ti é mesmo o que tu sentes, ou é que aprendeste / o que te disseram ao longo dos anos?... E tu, queres ser "normal"? ;)

What is "normal" for you? And is what is "normal" for you really what you feel, or is it what you learnt / what you were told throughout the years?... And what about you, do you want to be "normal"? ;)



sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Sobre os Julgamentos / About Judgments


Sobre os Julgamentos / About judgments


De cada vez que empenhas a tua preciosa energia a tecer julgamentos sobre ti mesmo, o teu único ganho é o reforço daquilo que acreditas ser limitado em ti - da tua crença na tua pequenez.
De cada vez que empenhas a tua preciosa energia a tecer julgamentos sobre os outros, não só invades o seu espaço privado sem permissão, enchendo o mundo deles com o teu lixo mental, como ainda por cima perdes a oportunidade de empenhar essa mesma energia a alimentar a tua grandeza e a criar algo que realmente queres viver na tua vida!
A energia que geramos é preciosa.
Porque não poupá-la e usá-la para viver apaixonadamente em vez de sobreviver a custo? ;)

Each time you use your precious energy to pass judgment on yourself, your only gain is the fostering of what you believe to be limited in you - your firm belief in your smallness. 
Each time you use your precious energy to judge others, not only do you invade their private space without permission, filling their world with your mental garbage, on top of it you lose the opportunity of using that very same energy feeding your grandness and creating something you really want to live in your life!
Energy is precious.
Why not save it and use it to live passionately instead of surviving with effort? ;)


quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Walk your Talk


Walk your Talk


One thing is talking about silence, another thing is achieving it and allowing oneself to stay in it. This has been my experience for the last 3 weeks and the more I allow it to happen, the more I enjoy it.
Very few converstions, no stories, no dramas, no games, no voices commanding my choices and moves, no “have to’s” – nothing but this deep silence.
As the silence seeps through me, nothing remains but a transparent pool of Isness, and I am able to see what I had been running away from. In the face of this Isness, everything I have ever done, everything I have ever believed in, everything I have ever identified with, disappears and that used to scare me out of my wits. That’s what scares all of us, in general.
Realizing that now all I need to do is choose, release my choice and let it be, makes all of my previous efforts look like foolish games – but alas, they were all part of who I AM – they were not who I AM, they were just bits and pieces of illusionary games I played.
Within the context of this blog I wonder to myself “maybe this is a bit too philosophical to add”, but then again, the theme is the magic in life, and there is no grander magic I could share right now than this exact experience I am going through, for it is very real, very tangible and absolutely possible magic.
I suppose it is needless to say that these days, lived from the depths of this silence, have been utterly special in every sense. Everything, simply everything has purpose, is appreciated, is lived fully.
The best way for me to describe this feeling is this:
Do you know what it’s like when you wake up and go outside and everything is completely still, soft, serene, inviting?
Do you know what it’s like when the sounds of nature are so delicate and pristine that all you can do is savour them in reverence if their perfection?
Do you know what it’s like to enter the placid waters of a peaceful lake, where there’s nothing but you and the waters merging as one?
Do you know what it’s like to sit outside and watch the sunset, as it silently changes the colours of the sky, glowing softly and fading away behind the hills to give way to the stillness of the starlit night?
This is how I feel inside, how my entire reality feels, and this is the reason why I have not posted anything for the past week.
This is what allows the seeds I have been planting to flower and blossom, as I stay out of their way and allow them to grow naturally.
This is what I call holidays – Holy Days :)
What about you, would you like to share how you have been living your Holy Days? ;)