sábado, 31 de maio de 2014

Dive / Mergulha

Dive /Mergulha
 

Embrace the PRESENT fully and the future will take care of itself, in the exact same proportion. After all, it doesn’t even exist… yet!!! It depends on your NOW!

When there is something or someone you really feel for, you really really know deep down that you truly want, truly love, but it is absolutely challenging because your mind keeps on running around in circular “what ifs…?” and “it might not work out” and “maybe…” and “but…”… trala la la la it’s you that has to decide. No. Not your mind. Not even your heart. It’s YOU that have to decide what you are going to listen to this time? Which invitation are you going to accept? The mind’s circular “what ifs” or the heart’s passionate “dive” into the PRESENT right HERE, right NOW, right before you to RECEIVE the full package?

For Heaven’s sake, stop, take a deep breath and plunge into the wholeness of what you HAVE this moment. What comes next shall be this, always… all ways J

***
Abraça o PRESENTE completamente e o futuro tomará conta de si mesmo, nesta mesma e exata proporção. Afinal de contas nem sequer existe… ainda!!! Depende inteiramente do teu AGORA!

Quando há algo ou alguém que realmente mexe contigo, que sabes bem no fundo de ti que queres realmente, que te chama com a voz da sabedoria do coração, que amas realmente, mas é absolutamente desafiante porque a tua mente te mantém numa constante roda viva de “e ses…?” e “talvez não dê certo” e “pode ser que não…” e “mas”… trala la la la, és tu que tens que decidir. Não. Não a tua mente. Nem sequer o teu coração. És TU que tens que decidir o que é que vais ouvir desta vez? Qual é o convite que vais aceitar? Os círculos contínuos dos “e ses” da mente, ou o mergulho apaixonado do coração para o PRESENTE, AQUI e AGORA, mesmo à tua frente, para receber o embrulho completo?

Por amor de Deus, para. Respira fundo e mergulha na completude do que TENS neste momento. O que vem a seguir será isto, sempre e de todas as formas J~






sexta-feira, 30 de maio de 2014

No Plans / Sem Planos

No Plans / Sem planos


My "plan" is just to BE. Within this "plan", letting life's plans happen to me instead of forcing life to happen is an absolutely amazing journey  I celebrate in deep and complete GRATITUDE   This said, on a day with plans that have so far been unplanned by life's much more fulfilling "plans" 
***
O meu "plano" é apenas SER. Dentro deste "plano", deixar que os planos de vida me aconteçam em vez de forçar a vida a acontecer é uma viagem absolutamente fascinante ! Celebro em profunda e plena GRATIDÃO   Isto dito num dia com planos que até agora foram "desplaneados" pelos "planos" muito mais magníficos da própria Vida 

terça-feira, 27 de maio de 2014

Poema de Ti

Poema de Ti


O murmúrio do vento sopra pelas veias do teu sentir
O espaço abre-se para a tua passagem, correndo solto e amplo com asas de mar
Nas ondas da tua areia misturam-se os aromas indeléveis que do céu tombam
Uma erva qual flor, voando pelos éteres do tempo irrestrito

E o nada te impele para Tudo que És.


domingo, 18 de maio de 2014

The All, the No-thing

The All, the No-thing


I Am That I Am
I Am the flower that flutters in the breeze
I Am the sun that glows
I Am the sky that embraces
I Am the Earth that tenderly cares
I Am
I Am you and I, them and us
The stars that sparkle the Universe’s Breath
I Am That I Am
The all and the no-thing of Eternal Bliss
Life’s circling whirlwind
Here, there, everywhere
The all, the no-thing

I Am That I Am

T. C. Aeelah


SEXuality / SEXualidade

SEXuality /SEXualidade


SEX = Sacred (ENERGY) Exchange J

Your body is the sacred vessel of your Divinity. It is the Temple that houses the Essence which springs directly forth from the Source of all LIFE. EveryBODY else’s body is so too.

Your Energy is the sacred tool your Divinity uses to create LIFE in all of its vast proportions.

Time is just a designation created to define the unlimited, undefined pool of energy in which you create all of your physical reality. And since Time is Energy, which is a sacred tool offered to YOU - the sacred Essence who puts LIFE in motion, creating it in all of its magnificent diversity – your reality is sacred, as well as TIME, the formless playground of form. EveryONE else’s is too.

Sex is the sacred fusion of two sacred vessels who house their divinity, in the most powerful exchange of the sacred energy available to both. It is the purest celebration of LIFE in all of its passionate magnificence in the playground of your sacred TIME.

Do you realise how precious this gift is? It is a gift exchanged equally in the still sacred moment of your Breath, where there is no separation between giving and receiving, between here and there, between you and the rest of the Universe!!!

Honour this experience. Treat it with extreme loving care, overflowing with joy for the privilege of it, with absolute Gratitude, with absolute Respect, in absolute surrender to the Completeness of this cherished PRESENT.

You deserve to be honoured. Everyone else does too J HONOUR yourself always – all ways. Thus you are honouring LIFE and all it contains.

***
Em inglês o jogo de palavras – SEX = Sacred (ENERGY) Exchange, significa Troca Sagrada de Energia Sagrada J

O teu corpo é o cálice sagrado da tua Divindade. É o Templo que alberga a Essência que brota diretamente da Fonte de toda a VIDA. O corpo de todos os outros também o é.

A tua Energia é a ferramenta sagrada que a tua Divindade usa para criar a VIDA em toda a sua vasta proporção.

O Tempo é apenas uma designação criada para definir o lago indefinido, ilimitado de energia no qual crias a tua própria realidade física. E como o Tempo é Energia, que é a ferramenta sagrada que te é oferecida a TI – a Essência sagrada que dá vida à VIDA, criando-a em todas a sua ampla diversidade – a tua realidade é sagrada, tal como o TEMPO, o recreio sem forma do mundo da forma. O Tempo de todos os outros também o é.

O Sexo é a fusão sagrada entre dois cálices sagrados que albergam a sua divindade, na troca mais poderosa da energia sagrada disponível para ambos. É a celebração mais pura da VIDA em toda a sua magnificência apaixonada, no recreio do vosso TEMPO sagrado.

Tens noção do quão preciosa é esta dádiva? É uma dádiva trocada em igual proporção, no momento do silêncio sagrado da tua Respiração, onde não há separação entre dar e receber, entre aqui e ali, entre ti e o resto do Universo!!!

Honra esta experiência. Trata-a com extremo amor e cuidado, transbordando de alegria pelo privilégio desta troca, com absoluta Gratidão, com absoluto Respeito, em entrega absoluta à Completude deste precioso PRESENTE.

Tu mereces ser honrado/a. Todos os outros também J. HONRA-te sempre. E eis que estás a honrar a VIDA e tudo o que ela contém.






sábado, 17 de maio de 2014

EveryBODY is Beautiful!!! / Todos os CORPOS são lindos

EveryBODY is beautiful / Todos os CORPOS são lindos

English /Português
I came across this item of news and I was so so happy that finally there are women who are ready to embrace their BEAUTIFUL bodies just as they are!!!! It fills me with joy and love and I share this with all of you in sheer excitement of what change this movement may bring!!! Finally Huge hug to all of you beautiful women out there
As Taryn says: everyBODY is beautiful - embrace your BODY!!! Yey!!!
***
Encontrei esta notícia e fiquei tão, mas tão feliz que finalmente haja muheres prontas para abraçarem o seu corpo LINDO tal como é!!! Enche-me de alegria amor e partilho isto convosco com muito entusiasmo, observando que mudanças este movimento poderá trazer!!! Finalmente Um enorme abraço a todas vós, maravilhosas mulheres por esse mundo fora
Como diz a Taryn: (usando o jogo de palavras em inglês) todos os CORPOS são lindos - abraça e aceita o teu CORPO!!! Vivaaaa!!!
(a notícia e video estão em inglês)

T.c. Aeelah


http://bodyimagemovement.com.au/bim-magnets/?fb_action_ids=639875742762918&fb_action_types=og.likes&fb_source=aggregation&fb_aggregation_id=288381481237582
http://www.bodyimagemovement.com/

https://uk.lifestyle.yahoo.com/body-image--taryn-brumfitt-s--post-baby-body--pictures-are-life-changing-105353794.html?vp=1

http://embrace.bodyimagemovement.com.au/


From Seductive Manipulation to BEING WHO YOU ARE

From Seductive Manipulation to BEING WHO YOU ARE

Since birth we learn to interact with the world through seductive manipulation in order to obtain the energy we need to survive in the physical world. It assumes the form of need. Need for acceptance, need for recognition, need for attention. These “need” mechanisms are in fact “feed” mechanisms. It is through them that we obtain precious energy from each other. This is the permanent cycle of energy abuse, in which the victim and the abuser are one and the same thing, either playing one role or the other in order to perpetuate the cycle. Nevertheless, whether we assume one role or the other doesn’t really matter. It all boils down to obtaining the energy we think we need in order to survive in this world.

What if, one day yo start awakening from this illusion of need? What if you realise you can generate your own energy? What if you decide to stop the cycle?

Then a whole new journey begins. It is a journey of awareness, the journey of BEcoming WHO YOU ARE.

This requires permanent PRESENCE, permanent AWARENESS of where you are at in each moment, with relation to yourself and with relation to the world around you. It requires complete DETERMINATION and above all, it requires TRUST in the process of BEcoming, no matter how long it takes, no matter what it takes in order to break the cycle.

The first step is respecting your own energy. The only reason you need acceptance is because you don’t accept yourself entirely. The only reason you need recognition is because you don’t recognise yourself entirely. The only reason you need attention is because you don’t give yourself enough of it. This builds up the illusion that you need to obtain these things somewhere outside of you. And it keeps you tied up into a never ending revolving circle of energy abuse – be it you removing energy from others, or them from you. And energy can be formless or have form (like money, houses, cars etc etc etc).

I will leave it to your own discerning wisdom to realise how you do it. How and when do you use seductive manipulation in your life? How do you do it at work? How do you do it with your friends and acquaintances? How do you do it with your lovers or romantic partner? How do you do it with people in general? How do you do it with yourself: with your body – your space, with your mind, with your time, with your things (money and everything else)? How far do you respect your energy? How do you let it be taken from you? Why do you let it be taken from you – what is there in it for you, what do you obtain in exchange?

Just so you can recognise it better, energy abuse makes you feel depleted, tired, it gives you a belly ache, it gives you stomach ache, it makes you feel uncomfortable in your body, it makes your heart feel heavy, it makes you feel confused, sometimes lost and depressed, sad and forlorn, apathic and sometimes even numb. These are just some of the consequences and you may feel one or some of them at any given moment of or after an imbalanced energy “transfusion”.

While you are living in this permanent self recycling “energy stealing” game you are not aware of it. It works through the psychological mind, convincing you of your weaknesses and needs. It makes you go round the bend and back again and you don’t usually even notice it. Why? Because everyone is doing it! It seems the normal way to be, the normal thing to do. You are not even aware that it is “energy stealing” that is going on.

And you (your needy and fearful, small parts) are your greatest energy “feeders”. These dark parts of yourself that tell you stories of lack take up a huge amount of your precious energy in order to play their fear games. They (you!!!) use yourself to keep on running around in a vicious cycle of “not enoughness”, be it whatever it may be.

So take a look at these voices in your head. What stories are they telling you about your smallness, your inadequacy, your imperfectness, your not enoughness (as I call it ;) ).

And then, what games do you play with others which bring you the recognition, acceptance and attention you deem to need when coming from your not enoughness?

Seductive manipulation occurs in many fields of interaction. And it occurs very strongly when it comes to sex. Sex is a fabulous interaction, when balanced. Unfortunately it is majorly used to obtain energy. This is where the seductive manipulation gains huge and creative proportions. It happens everywhere, every day. Sex is mainly used as a manipulation tool, rather than the creative energy exchange it is meant to be. Rather than the fusion of both person’s body, mind and soul in a balanced exchange of joy and love, in sheer celebration of being alive, it is usually a combination of a good workout with many calorie burning properties, paired with a way to obtain something (we aren’t even aware of exactly what) that we feel we need. And in the end it feels good. But only temporarily. It is like any other drug. Then you need to obtain more. A balanced sexual (I usually call it sensual) experience leaves you completely fulfilled, with no cravings whatsoever. It is also way more intense than any other form of sexual intercourse. Because it is done from the heart, which is wide open, with all of the feeling sensors wide open, with all of the senses wide open, with all of you PRESENT in the moment. And so its intensity surpasses anything else. That’s why it is scary. It makes you feel vulnerable and exposed, which isn’t a problem if you have nothing to hide from yourself, and therefore from anyone else. But, if you have many parts of yourself hidden from you, then it is a major challenge. Fear comes in and puts a lid on the heart and BAM! Game over. You are back in the seductive manipulation game all over again.

I chose to pore over the issue of sex a little bit more than anything else because it is one of the most effective energy “feeding” strategies, and probably one of the least acknowledged ones as such.

So here it is. Clear and simple J

Once you break the code and become really determined to end this cycle, life changes. Maybe some hopes and dreams you had in the past die. Maybe your friends change. Maybe your job changes. Maybe your intimate relationship (s) change (s). You certainly change. And therefore everything else changes… for the better. Better even than you could ever possibly dream of!!!!

You then have an infinite supply of energy directly from the Source of Isness within you and it is so infinitely abundant that you don’t need to keep it just for yourself. You can share it abundantly because it overflows. And you can share it just because. Not for recognition, not for acceptance, not for attention. Just for the joy of BEING. You will no longer need to seduce and manipulate. That will no longer exist in you since the parts of you who did that will no longer exist so you won’t even know how to do it anymore. You will have no needs because energy shall naturally serve your Isness and bring you everything and everyone to live a life of permanente fulfilment. You shall attract all not because you need to, just because you glow so much that it is a pleasure to be in your presence. And energy shall serve your Isness, your Grandness, not your lack.

As to sex, since you no longer need it, you can choose to play with it only when it is balanced and fulfilling. The same goes with relationships of any kind. You will no longer need others, though you will love to enjoy sharing life with others for the excitement of BEING LOVE, in LOVE… Freely reveling in it all. Then you ARE WHO YOU ARE and that suffices in itself.


And so it is J


quinta-feira, 15 de maio de 2014

A Flor / The Flower

"(...) After all, you learn how to ride, riding, you learn how to write, writing, you learn how to love, loving, you learn how to BE, BEing!
How could a Flower ever BEcome a Flower if it were afraid to bloom?????   

***
" (...) Afinal de contas aprende-se a andar de bicicleta andando, aprende-se a escrever, escrevendo, aprende-se a amar, amando, aprende-se a SER, SENDO!
Como poderia uma Flor SER uma Flor se tivesse medo de florescer????   

T. C. Aeelah



Arrisca / Take the Risk

Arrisca / Take the Risk


When in doubt, take the path of least resistance.
"And what is that?", you may ask.
It is the one that brings joy to your heart, the one that does not cause pain, the one that sends your heart racing with excitement and passion... But... it is probably the one that scares you the most, because it is new, it is different, it is beyond norms, rules and regulations, it is beyond the mind's limited understanding, in fact, it confuses the mind... it IS, simply!!!
"So how do I do that then?"
Well, you leap into it completely! How else do you expect to know what it's going to be like or what it's going to bring you!!! This is the path you discover only when you walk it  Take the risk. Learn to BE by BEing. You'll discover there was actually no risk at all  After all, you learn how to ride, riding, you learn how to write, writing, you learn how to love, loving, you learn how to BE, BEing!
*** *** *** ***
Quando estiveres na dúvida, segue o caminho da menor resistência.
E que caminho é esse?", poderás perguntar.
É aquele que traz alegria ao teu coração, aquele que não causa dor, aquele que faz o teu coração pular de excitação e paixão... Mas... é provavelmente aquele que te assusta mais, porque é novo, é diferente, não tem normas, regras ou regulamentos, está para lá do entendimento limitado da mente. De facto, confunde a mente... É, simplesmente!!!
"E como faço isso então?"
Bem... saltas para dentro desse caminho completamente! De que outra forma poderás saber como vai ser ou o que te vai trazer? Este é o caminho que descobres apenas quando o caminhas  Arrisca. Descobrirás que na verdade nem sequer havia risco  Afinal de contas aprende-se a andar de bicicleta andando, aprende-se a escrever, escrevendo, aprende-se a amar, amando, aprende-se a SER, SENDO!



quarta-feira, 14 de maio de 2014

Docemente / Sweetly

Docemente...<3 / Sweetly


Como uma imagem fala + que 1000 palavras, partilho aqui estas 3 que ilustram como tem sido o meu dia hoje  Muito muito grata aos graciosos anjos humanos com quem hoje tenho brincado, rido, amando... dançando com o Sopro da Vida, uma Respiração de cada vez 
PS- As flores lindas coloram o muro da casa mesmo ao lado da minha, só que como raramente passo por aquele lado ainda não tinha tido o privilégio do seu beijo de cor que com doce aroma ilumina o olhar assim é que muitas vezes as coisas mais simples estão repletas de magia, mesmo à mão de semear, podemos é vê-las... ou não 
O meu convite para hoje é: caminha docemente, vendo com amor e deixa-te surpreender 

***
Since an image speaks more than a 1000 words, I share 3 that illustrate how my to-day has been :) I am very very thankful to the graceful human angels whom I have played, laughed, loved with... dancing with the Breeze of Life, one Breath at a time <3

PS- These beautiful flowers colour the walls of the house right beside mine, but since I do not usually go that way, I still hadn't had the privilege of their colourful kiss, which lights up the world with its sweet scent :* Thus, many times the simplest things are full of magic, right at hand's reach, and we can see them... or not :)

My invitation for today: walk sweetly, looking around with love, and let yourself be surprised ;)




domingo, 11 de maio de 2014

Medo de Amar / Fear of Love

Medo de Amar / Fear of Love

The greatest contrasense is FEAR of LOVE for the very simple fact that if there is FEAR, LOVE cannot BE. If one keeps on trying to understand the heart through the mind, one shall never know what Love IS. To know Love, to live Love, to BE Love, one has to feel rather than think. That is risky to the Mind, for it does not know how to feel. But it can learn how to surrender. It can learn from you, the vessel of the Mind and the Essence. Thus the Mind shall surrender to the Feeling in the same proportion that the whole of your Human Self does, for the Mind is the Human Self.

Feeling is the gift of the ESSENCE and the ESSENCE is the Source of all LIFE, of all EXISTENCE, of ALL. YOU ARE THAT. Then Love can BE.

What hurt the Human in the past was not the LOVE, it was everything else rather than Love. Love in itself cannot comprise hurt or pain. It is just Love, clear and simple. It is the ideas around it that shroud Love in na insensitive mist of senselessness.

My invitation today: take the risk of removing the lid of Fear and dive into Love fully. Then you shall discover what it really is and you shall know that was never anything to fear. You shall know your Isness in all of its grandest proportion and you shall find Love in all.

And hence the postulate that it takes way more COURage to LOVE than to FEAR stands true. It requires surrender to the HEART of You, the Heart of All in All.

***

O maior contrassenso é o MEDO do AMOR pelo simples facto de que se existe MEDO, o AMOR não pode SER. Se se continua a tentar compreender o coração através da mente, nunca se saberá o que é o Amor É. Para conhecer o Amor, para viver o Amor, para SER o Amor, há que sentir em vez de pensar. Isso é arriscado para a Mente, porque não sabe sentir. Mas pode aprender a render-se. Pode aprender através de ti, a casa da Mente e da Essência. Então a Mente render-se-à ao Sentir na mesma proporção que todo o teu Eu Humano o faz, porque a Mente é o Eu Humano.

Sentir é a dádiva da Essência e a Essência é a Fonte de toda a VIDA, de toda a EXISTÊNCIA, de TUDO. TU ÉS ISTO. E eis que o AMOR pode SER.

O que magoou o humano no passado não foi o AMOR. Foi tudo o resto que não o Amor. O Amor propriamente dito não pode conter dor ou mágoa. É apenas Amor, límpido e simples. São as ideias em torno do Amor que o escondem numa bruma insensível e insensata.

O meu convite para hoje: arrisca remover a tampa do MEDO e mergulha no AMOR inteiramente. Então descobrirás o que realmente És e saberás que nunca houve nada a temer. Conhecerás o teu SER na sua ampla grandiosidade e encontrarás o Amor em Tudo.


E eis que o postulado “é necessária mais CORagem para Amar que para Temer” se mostra verídico. Amar requer entrega ao CORação em Ti, o CORação de Tudo o que É.


sexta-feira, 9 de maio de 2014

Sense / Senso

Sense /Senso
To be common one requires common sense. What if one chooses to just BE?
Then sense shall suffice. To sense… Eternal Wisdom.
***
Para ser comum basta ter senso comum. E se se escolher SER, apenas?
Então ter senso bastará. Sentir... Eterna Sabedoria.
T. C. Aeelah


domingo, 4 de maio de 2014

Gratidão à Criação

Gratidão à Criação


Neste dia em que neste recanto do planeta se estabeleceu celebrar a maternidade, faz-me sentido celebrar os filhos... São eles que criam mães ;) E os pais…
Cada filho cumpre um propósito único e precioso na vida de cada mãe. Cada filho é uma oportunidade de transcendência de nós mesmas, é um convite para quebrar limites, largar limitações e maturar enquanto SER Humano.
A Diva trouxe-me de volta a mim mesma. Criou em mim uma r-Evolução de SER eu mesma, de me descobrir, de me amar, de me respeitar, de me transcender constantemente. Com ela tenho aprendido a confiar, a perseverar, a refletir a minha Verdade sem medo do julgamento alheio, sem medo de SER tudo o que SOU, incondicionalmente, sempre.
O Samuel trouxe-me o AMOR em Abundância plena – a Plenitude. Ensinou-me a arte do desapego, do esvaziar-me do que não me serve para me poder preencher do Vazio que É tudo o que É. Mostrou-me a minha Alegria cintilante e incendiou-me a Paixão completa pela dádiva preciosíssima da Vida em todo o seu esplendor.
Ambos me têm ensinado momento a momento a COMPAIXÃO. Compaixão, compaixão, compaixão é a lição comum a todas as mães e a todos os filhos… a todos os pais também. Pois sem pai não há mãe.
Dentro de cada ser humano há um registo de arquétipo feminino e masculino. Este registo ocorre mesmo que um ou ambos os progenitores estejam ausentes da vida desse ser humano - mesmo que se trate de um bebé proveta!!! O óvulo e o espermatozoide criam o primeiro registo genético de feminino e masculino – estão na génese deste novo Ser Humano. Seguidamente, o homem e a mulher que tiverem um papel mais marcante nos primeiros anos de vida deste Ser Humano serão o seu exemplo externo de feminino e masculino. Ele/Ela crescerá, pois, fruto da dança entre o exemplo externo e a génese inicial que o/a tornou possível enquanto Ser Humano – o seu registo genético. O pano de fundo será, no entanto, o SER, a Divina Essência neutra e ilimitada que permeia tudo e todos.
Posto isto o dia da Mãe é sempre também o dia do Pai e vice versa J
Por isso expresso aqui a minha gratidão também aos pais dos filhos que gerámos, que me urge não chamar meus pois acima de tudo são de si mesmos – os filhos, nem meus nem deles – dos pais, nem de ninguém para além de si mesmos.
Aos pais agradeço por absolutamente todos os espelhos fiéis de mim mesma que um a um me trouxeram de volta a casa. Cada espelho me mostrou um reflexo de algo a nutrir ou a diluir. Bem hajam os espelhos... e os pais J Agradeço também a comunhão e a partilha, bem como os inúmeros desafios de transcendência dos sistemas de crenças e apegos. Agradeço por serem pais exemplares, cada um à sua maneira, única e especial como cada um deles – de nós (todos)– é.
E mais uma vez a maior lição de todas aprendida com os pais – COMPAIXÃO. Por mim, por eles, pelos filhos, por todos… COM todos.
Lições preciosas aprendidas e expandidas todos os momentos da minha VIDA, com cada Respiração grata que me apaixona de SER… É por tudo isto que vos agradeço amados filhos:
*Amor Incondicional, que é o mesmo que dizer Compaixão – transcendência dos julgamentos limitantes que me impediam de ver a amplitude de cada UM, do TODO.
*Aceitação de que tudo é o que é, largando expetativas, planos e programações, perfeccionismos vãos e perspetivas limitantes sobre o que e como seja o que for deveria ser – em suma: LIBERDADE!
*Inocência, ou seja, largar as ideias, conceitos e crenças pré-concebidas sobre isto e aquilo e descobrir o novo olhar que me mostra que afinal TUDO É POSSÍVEL.
*Alegria – a fonte borbulhante que brota do meu centro, permitindo-me rir a bandeiras despregadas, brincar com o desprendimento livre que a criança em mim redescobriu com as crianças que me acompanham… os “meus” filhos e todas as outras também.
*Paixão – a vontade vulcânica de criar, criar, criar uma VIDA de SER em Plenitude.
*Abundância de tudo o que para mim faz sentido, nomeadamente o equilíbrio, a harmonia, a beleza sublime da Arte natural e humana que compõe este planeta, este Universo.
*Gratidão permanente. Gratidão que me preenche, que transborda. Gratidão que se explica e basta a si mesma. Por tudo. Por todos.
*Paciência. Porventura uma das maiores lições aprendidas e reforçadas permanentemente, não só com os filhos (com tudo e com todos), mas em certas áreas da interação humana têm sido os filhos os meus maiores Mestres de Paciência. Muito muito grata.
Poderia continuar a enumerar palavras plenas do sentido que estes meus companheiros incondicionais, os “meus” filhos, trazem para o meu mundo, mas parece-me que estas que enumerei englobam simplesmente todas as outras (entrega, partilha, empatia, altruísmo, flexibilidade, humildade, abertura, honestidade, frontalidade, coerência, consistência, respeito, perdão……….e mais e mais e mais).
Grata amados filhos, preciosos companheiros, por termos aceite o convite mútuo de partilharmos esta Vida que se tem revelado maravilhosa, em toda a sua diversidade.
Deixo aqui uma última nota, diria, um convite.
Convido todos os pais e mães a olharem para além da pequena família e a abraçarem a família maior. Todas as pessoas relevantes nas nossas vidas são família. Que cada um saiba ver para além dos ditos laços de sangue e abrir o seu coração para aceitar que na amizade incondicional se cria uma família mais ampla. Não são os laços de sangue que determinam o Amor pleno. Nada determina o Amor pleno. Apenas a tua abertura e capacidade de aceitação da família maior ;)
E porque refiro isto? Porque muitas vezes os pais sentem-se sobrecarregados com as “tarefas” da maternidade/paternidade, por se sentirem como os únicos responsáveis pelas mesmas – os únicos e mais importantes educadores. E caso não tenham família por perto, por vezes torna-se difícil gerir todas as exigências da vida diária com filhos. No entanto, há sempre “família” por perto, se nos abrirmos para tal. Os laços de amor não dependem dos laços de sangue. De todo. Por vezes são até mais simples e límpidos esses laços de amor livres dos diversos passados dos laços de sangue, que tendem a condicionar a evolução dos relacionamentos.
Por outro lado, refiro isto para englobar também todos os que não são mães e pais no sentido restrito do termo. Em Portugal, há sistemas de crenças bem enraizados, como em toda a parte. Um deles é a maternidade/paternidade. Tende a ver-se alguém como completo no seu projeto de vida apenas quando chega a ser progenitor. E ouso dizer que grande parte de nós raramente questiona as nossas motivações quando decide ser mãe/pai. Porquê? Para quê? Porque quero ser mãe/pai? É algo que creio que me complete? É algo de que necessito para me identificar com a minha ideia do que é ser bem sucedido na vida? É algo que necessito para me preencher ou para preencher a minha vida, para me dar sentido? Enfim, questiona as tuas motivações. É que na verdade podemos ser mães e pais permanentemente! O que não faltam no mundo são crianças, pessoas, mais de 7 biliões de pessoas já nascidas! Porque “temos” que “ter” filhos “nossos”? Qual é a parte de nós que acredita nisso?
E ainda mais: sempre que criamos seja o que for estamos a ser mães/pais de algo que gerámos, nutrimos, permitimos que cresça e se desenvolva e oferecemos ao mundo com o retorno permanente da partilha do que há de único em nós com o que há de único em toda a parte, numa troca criativa maravilhosa J

Neste dia da Mãe digo, pois, bem haja à CRIAÇÃO em toda a sua fantástica amplitude!