terça-feira, 26 de agosto de 2014

Reflections / Reflexões

Reflections / Reflexões


Sunday in August, the peak of Summer season, just about 3 km from one of the most crowded beaches in the Algarve (South of Portugal) and I am alone. Blessed to be ALL ONE.
I playfully tell my friends they needn’t ask me how I am because the answer shall always be varying shades of wonderful! Not that I am alienated into an oblivious silliness that shuts down what mass consciousness calls reality. No. I have taken my time to dive into that. Years of time. Now I can honestly say I feel great simply because I do. I have created my own reality and am living it fully and intensely. And as a result I have just received this precious gift of a whole beach just for me. Yet again one of those moments when nothing else matters. This complete HERE and NOW – perfect manifestation.

***
Domingo em Agosto, no pico da época de Verão, a apenas 3 km de uma das praias mais populosas do Algarve e estou sozinha. Abençoada por estar em solitude.

Digo em tom de brincadeira aos meus amigos que escusam de me perguntar como estou porque a resposta será sempre tons variados de maravilhosa! Não é que viva alienada num torpor tolo que fecha o que a consciência de massas chama de realidade. Não. Tomei o meu tempo para mergulhar nisso tudo. Anos de tempo. Agora posso honestamente dizer que me sinto fantástica simplesmente porque é verdade. Criei a minha própria realidade e vivo-a plena e intensamente. E como resultado disso acabo de receber esta dádiva preciosa de uma praia inteira só para mim. Mais um daqueles momentos em que nada mais importa. Este completo AQUI e AGORA – manifestação perfeita. 


Once upon a time...

Once upon a time...


Once upon a time I invited myself:

What if I stopped shading you, shading me, with my judgment?

The world changed, life changed, everything changed at that very same moment. And now all simply IS.

Would you like to try?



terça-feira, 19 de agosto de 2014

Body / Corpo

Body / Corpo


Your body is a Temple where the Human makes love to the Divine, blending in this sacred union called LIFE.
Would you please stop judging it and comparing it to everyone else’s Temple? Grateful to have it, to be in it, to live it, in the deepest love and respect?
Just for one breath… and then another… and another… one breath at a time… expanding… NOW.
***
O teu corpo é um Templo onde o Humano faz amor com o Divino, fundindo-se nesta união sagrada chamada VIDA.
Podes por favor parar de julga-lo e compará-lo ao Templo de todos os outros? Em Gratidão por tê-lo, por estar dentro dele, por vivê-lo, com o máximo amor e respeito?

Apenas por uma respiração… e depois mais uma… e mais uma… uma respiração de cada vez… expandindo… AGORA.

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Diva to the rescue!

Diva to the rescue!


O dia em que a Diva salvou um papagaio da morte por afogamento :P

Ontem foi um dia profícuo em eventos cómicos. Este foi mais um desses eventos J

Estávamos nós sentados de frente para o mar, depois de um belo banho gelado (a água está gelada!!!! Ahhhgrrr) quando vimos um chapéu de sol a fazer-se ao mar, rebolando, rebolando e rebolando pela superfície. Ninguém se moveu para o ir buscar. A Diva profere “se fosse mais perto ía lá busca-lo. Mas será que ninguém se importa?”. Deduzimos que os donos do dito chapéu deviam andar algures por longe, a passear na praia. Após alguns minutos o chapéu acabou por naufragar, qual Titanic. Imaginámos a cara de espanto dos seus proprietários, quando chegassem ao seu poiso e dessem pela falta do chapéu, que não deixou rasto que fizesse adivinhar a sua triste sorte ;)

Enfim, adiante.

O Samuel gosta de papagaios. Tanto que acabámos por comprar mais um… Tem uns quantos, não se sabe é onde!

Ontem estava uma tarde particularmente ventosa. A Diva decidiu então dar uns toques no papagaio, para o ver flutuar bem alto. E assim foi. Só que de repente… upssss… lá se vai a pega do papagaio e eis que aterra: no MAR!!! A Diva grita para o irmão que vai a correr atrás do papagaio “apanha a pega, apanha a pega” mas ele não via a pega, só o papagaio. Ela atira os fones e o telemóvel para a toalha e mesmo mesmo à moda das Marés Vivas aí vai ela, rápida e segura, numa importante missão de salvamento! Devo dizer-vos que nunca a vi correr tão rápido! Nem nadar! Parecia mesmo mesmo uma nadadora salvadora! Hehehe E lá impediu o afogamento do papagaio. Ufa! Foi tudo tão rápido que não tive tempo para filmar, mas era digno de mandar para o “Isto só video” (não sei como se chama o programa agora, mas é aquele dos vídeos engraçados).

Cá para mim a Diva ficou com aquela vontade ardente de salvar o chapéu de sol, arrependida de não o ter feito e pimba! Lá arranjou outra operação de salvamento à altura de uma verdadeira heroína J

Foi uma risota pegada pela praia fora! E fica gravado eternamente na memória este caricato episódio ;)

O papagaio, são e salvo, voou de novo pelos ares… para se secar, sorrindo, colorido! hehehehe